segunda-feira, 22 de junho de 2015

A incrível história do advogado de pelúcia

Imagine um juiz ter que presenciar um advogado bêbado, ou melhor, um advogado que não tem a mínima noção do que está fazendo. Ou melhor ainda, um advogado de PELÚCIA! 
Foi isso mesmo que aconteceu na última terça-feira no tribunal de Aspen, Colorado, nos Estados Unidos. Charles Abbott violou uma ordem de proteção de seu ex-companheiro de quarto Michael Stranahan e supostamente o agrediu em uma reunião dos Alcoólicos Anônimos (os dois já não são mais anônimos pelo jeito). Eis que surge o poderoso advogado de pelúcia chamado Soloman (na real, o cara simplesmente colocou o brinquedo na mesa e disse que seria seu advogado até que chegasse alguém para defendê-lo). Abbott ainda completou:
- Ele é um cara muito sensível, tem cursos de direito de Yale, Harvard e Stanford. Acho que ele vai ser capaz de me representar. 
As coisas não andam muito bem no mercado de trabalho jurista em pessoal? Até saporra de urso conseguiu passar na OAB e você aí sofrendo. 
Para finalizar, a ordem de proteção continuou em vigor mas Abbott foi autorizado a frequentar a mesma igreja que Stranahan, onde provavelmente o pastor seja um guaxinim. 


                                          

Fontedessaporra: extra.globo.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente like a boss!

Ocioso